Menu de navegação de páginas

Falando sobre nossos amiguinhos.

Tem gente que cria dinossauros.

Os dinossauros, extintos no final do Mesozoico (Na na escala de tempo geológico, o Mesozoico é que está compreendida entre 251 milhões e 65,5 milhões de anos atrás, aproximadamente) pertencem à superordem Dinosauria, também integrada na classe dos répteis. Então seria divertido dizer que tem gente criando dinossauros em casa. Os répteis são animais pecilotérmicos (animais de sangue frio) ou seja, sua temperatura varia conforme varia a temperatura do meio ambiente. É por isso que os jacarés ficam de boca aberta na margem do rio, ele está ali se aquecendo.

Os répteis criados como animais de estimação têm aumentando bastante nos últimos anos, seus criadores acham estes animais exóticos criaturas perfeitas para terem em suas casas. Jabutis, cobras, lagartos, camaleões são exemplos de répteis criados como animais de estimação por muitas pessoas.

Devemos nos lembrar que vários desses animais são protegidos pela legislação brasileira e internacional. Alguns estão na lista de animais em extinção, então ao adquirir algum réptil tome cuidado com a procedência dos mesmos e consiga a licença do IBAMA para criá-lo. Da mesma forma que ocorrem com algumas aves mencionadas em nosso artigo do Zé Carioca.

Vejamos por exemplo um réptil que tem agradado bastante os criadores.

Tigre d’água ou tartaruga de água doce (Trachemys dorbignyi).

TARTARUGA TIGRE

FOTO DA TARTARUGA TIGRE

 

Hábitos diurnos e aquáticos. são animais verdes com listras amarelas nas patas e no pescoço. Na cabeça, possuem duas manchas laranjas de cada lado. Este padrão explica seu nome popular de “Tigre d´água”. Os machos apresentam a cauda mais comprida e mais grossa que a das fêmeas, sendo que a cauda do macho é negra e a da fêmea apresenta as mesmas listas alaranjadas da cabeça.

      

 

  • Tamanho:22-30cm
  • Peso:Cerca de 2 Kg
  • Expectativa de vida:30-40 anos
  • Período de gestação:60 a 120 dias
  • Número de filhotes:9
  • Maturidade sexual:3-6 anos
  • Dieta:Onívoros

O camaleão

CAMALEÃO

Foto de um camaleão.

Existem catalogadas mais de setenta espécies de camaleões. A cor dos camaleões, dependendo da espécie, varia do marrom ao verde. Algumas espécies tem listradas. Quanto à cor, um recurso importante, usado pelos camaleões para despistar os predadores, é a mudança de cor (mimetismo). Os camaleões possuem dois olhos, sendo que conseguem mover um para cada lugar ao mesmo tempo. Estes lagartos se movimentam lentamente para não despertar a atenção de suas presas e predadores. A pele do camaleão é coberto por uma camada de queratina. Ao crescer, o camaleão precisa trocar de pele. Os camaleões são animais de hábitos diurnos. São animais solitários, sendo que os machos buscam as fêmeas na época do acasalamento. Possuem um comportamento muito agressivo, inclusive com animais da mesma espécie. Eles vivem, principalmente, na África, Madagascar e sul do Saara. Algumas espécies também são encontradas em continente europeu e na Índia.

Os camaleões possuem habitat muito variado (savanas, florestas tropicais, montanhas, estepes e até desertos). Gostam de viver sobre as árvores, arbustos e sob folhas secas. Eles se alimentam, principalmente, de insetos tais como moscas, joaninhas, mariposas, pequenos besouros e gafanhotos. Para pegas estes insetos, ele utiliza um importante recurso: uma língua comprida, elástica e pegajosa.

Estes são exemplos de répteis criados em casa e que tem um boa procura, existem empresas idôneas que criam e vendem estes animais de forma legal e com toda a documentação necessária. Antes de adquirir animais silvestres tenha sempre o cuidado de adquiri-lo de um criador autorizado.

Cada espécie de réptil tem suas particularidades em sua criação, onde devemos tomar cuidado com o tipo de comida que iremos fornecer a eles, qual o habitat, mas adequado ou mesmo aonde ele vai se aquecer ao sol a cada dia, tem gente que põe lâmpadas infravermelhas para seus répteis. Isso fica para outro artigo.

 

Obrigado por lerem sobre estes dinossauros da era moderna.

E até mais.