Menu de navegação de páginas

Falando sobre nossos amiguinhos.

Bulldog, ou você ama ou você odeia.

Imagem de um Bulldog

Esse é um Bulldog

Navegando na internet por esses dias comecei a ler artigos sobre raças de cães e eu pensei comigo, porque não fazer uma série de artigos sobre raças de cães para o falar sobre pet’s. Então aqui está o primeiro artigo sobre raças de cães. E a primeira raça é um cão que ou você ama ou você odeia. Muito mansos mas com uma força enorme esses cachorros destroem muitas casas. Estou falando do BULLDOG.

 

Tabela da raça Bulldog.

Raça Bulldog
País de origem Grã-Bretanha
Nome orginal Bulldog
Grupo 2 Cães de Guarda e Utilidade
Utilização Companhia
Porte Médio
Necessidade de exercício diário Média
Temperamento Afetuoso, Leal, Confiável, Corajoso
Adestrabilidade Média

O bulldog é uma raça desenvolvida desde aproximadamente o século 17. Na Grãbretanha é considerada a raça símbolo do país (Bulldog inglês). Mas existem outras raças descritas como sendo bulldog onde citamos: bulldog francês, bulldog americano, bulldog campeiro ou bulldog brasileiro.

Em geral os bulldogs são uma raça de porte médio, de circunferência corporal bastante grossa, o peso dos machos em geral varia de 24 a 25 quilos e as fêmeas tem uma média de peso de 23 quilos, muito fortes de temperamento em geral tranquilo. Segundo relatos esta raça foi desenvolvida primeiramente na Inglaterra onde era utilizado para lida no campo no pastoreio de touros geralmente.

O desenvolvimento desta raça passou por muitos problemas já que foi também utilizado como cão de briga e os criadores selecionavam os cães mais agressivos e fortes para participarem das rinhas que além de cão contra cão punham cães contra outros animais. Inclusive uma modalidade de rinha que foi muito popular nesse período negro do desenvolvimento dos bulldogs foram os confrontos de bulldogs contra touros. Devido a isto a raça quase foi extinta.

Com a proibição dos confrontos de animais e consequente abandono dos cruzamentos inadequados os bulldogs nos dias de hoje são totalmente diferentes. Sendo hoje de temperamento dócil, familiar e agrada a muitas pessoas.

Quando se fala de convivência do dia a dia destes animais com seus donos temos mais algumas considerações a serem feitas. O bulldog apesar de ser uma raça dócil não é uma raça para conviver com crianças pequenas, pois devido a sua grande força podem vir a machuca – las. O Bulldog inglês por exemplo apresenta uma energia, os seja, uma atividade física diária considerada média. Por que estou descrevendo ele desta forma, por que é um animal que gosta de brincar, gosta de correr mas não muito. Ele tem em seus hábitos a necessidade de ficar quieto parado, só se coçando.

Foto de uma parede destruída por um Bulldog.

Destruição de um Bulldog.

Energia maior existe no Bulldog Francês, que apresenta vigor físico diário maior que Inglês. Mas ambos tem uma coisa em comum, quando inquietos ou estressados roem tudo que veem pela frente. É bastante comum destruírem sofás, mesas de madeira, para aqueles que tem dray wall em casa verem a construção de um buraco ligando um comodo ao outro é comum. Isso se deve à sua herança de briga onde foram selecionados de forma a utilizarem muito suas mandíbulas originando coisas com esta foto ao lado.

É por isso que no início deste post fiz a referencia aos Bulldogs como os cachorros que ou você ama ou odeia. Imagine sair de casa um dia para trabalhar por exemplo e ao final do dia chegando em sua residência você se depara com uma situação como esta. É necessário que se conte de 1 a 1000 respirar profundamente varias e varias vezes, olhar para aquela cara de pidão que eles tem, aquela cara de: – O que é que foi que aconteu? Eu não fiz nada!!! Foi um rato que saiu daí, você não viu não? Kkk… só rindo nessa hora para não chorar. Só fazendo um parenteses neste momento, esta destruição é bem mais característica dos Bulldogs Ingleses que os Franceses, basicamente devido à menor força muscular que os Bulldogs Franceses tem.

E Falando sobre as características físicas dos Bulldogs Franceses, eles que também foram conhecidos como Bulldog Toy em um determinado momento de sua seleção já que basicamente são descendentes dos B. Ingleses. Estes são menores, alguns até podem ser considerados como cachorros de bolsa e como já foi mencionado anteriormente brincam mais, tem mais energia para pular, correr que os  B. Ingleses. Olha só esse danadinho aqui do vídeo abaixo.

Uma terceira raça que gostaríamos de falar aqui é o Bulldog Campeiro ou também conhecido como Bulldog Brasileiro que é uma raça também descendente dos B. Ingleses e que começou a ser originada quando os imigrantes começaram a vir para o Brasil (Italianos, Poloneses e Alemães) e a foi selecionada para a lida com o gado, ovelhas e porcos durante muito tempo. A criação dos Bulldogs Brasileiros se concentrou principalmente nos estados do sul e centro-oeste do Brasil. (fonte: wikipedia)

Segundo o site oficial da raça Bulldog Campeiro o sr. Ralf Schein Bender quando ainda era uma criança se apaixonou por estes animais e iniciou a criação do B. Campeiro, onde conseguiu reunir os exemplares mais representativos da raça e salvar da extinção este animal que durante muitos anos foi o ajudante dos pecuaristas principalmente nos estados do sul na lida do dia a dia. O sr. Ralf diz que todos os exemplares da raça tem um pé no sul do Brasil. (fonte: Site oficial  , reportagem G1)

E assim concluímos este post e esperamos que vocês tenham gostado, cada raça de cão tem aspectos particulares que são fascinantes e cada criador tem sua preferência devido este ou aquele aspecto de seu querido animal. É muito bom saber que criaturas tão diferentes de nós humanos se afeiçoaram a nós humanos e nós a eles. Mas eu digo que para se ter um animal de estimação é necessário muita responsabilidade, um cachorrinho ou um outro animal qualquer que se queira criar não é um brinquedo que depois que enjoamos jogamos fora. Quer ter um animal de estimação? Veja se você tem condição de cuidar dele, dando comida, abrigo, carinho, cuidados quando ele ficar doente. “NÃO ABANDONE SEU CACHORRO NAS RUAS QUANDO ELE ESTIVER DOENTE OU VOCÊ TENHA ENJOADO DELES”

“ABANDONO DE ANIMAIS É CRIME E DÁ CADEIA”

LEI FEDERAL Nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998

Um grande abraço a todos, tenham um 2016 fantástico junto aos seus queridos PET’s. O Falar sobre PET’s agradece a todos pelo apoio, incentivo e carinho que nos retornam.

Falar sobre PET’s: Leiam, Curtam, Compartilhem…

2 Comentários

  1. Se voce quer um cachorro pra viver do lado de fora da casa, esqueca qualquer um dos dois Bulldogs. Primeiramente, eles precisam de companhia constante de humanos ou outros caes. Segundo que eles tem a saude muito fragil em relacao a temperatura pelo fato de serem braquicefalicos .

    • Obrigado pelo seu comentário Server
      Boa dica para quem gostaria de ter um bulldog.

      Abraço.